A dica de ouro de Steve Jobs para contratar pessoas

Conheça as Novidades

A dica de ouro de Steve Jobs para contratar pessoas

As lições de um dos maiores gênios do mundo dos negócios, Steve Jobs, para que faça sempre a escolha certa ao contratar pessoas.

O cofundador da Apple, Steve Jobs, deixou o seu nome marcado na História, o CEO deixou uma série de legados, sempre alinhado a um estilo muito próprio com lançamentos de produtos muito inovadores. O seu percurso ainda hoje se confunde com a história da Apple, que foi a primeira empresa do mundo cotada em bolsa a atingir o valor de um bilião de dólares na bolsa de Nova Iorque. Desde a forma impactante de fazer a apresentação de um novo produto, até às dicas em áreas distintas no mundo dos negócios, demonstram o quão distinto e peculiar era o seu modelo de negócio. Mas você sabe qual era o conselho de ouro que Steve Jobs dava sobre a contratação de pessoas e qual o seu significado no mercado atual?

“Não faz sentido contratar pessoas inteligentes e dizer-lhes o que devem fazer; nós contratamos pessoas inteligentes para que elas possam dizer-nos o que fazer”.

A frase acima pode parecer bastante óbvia, mas grande parte das vezes não é assim que as coisas se desenrolam em grande parte das empresas. Qualquer empresa quer sempre contratar o melhor talento possível. Porém, é há uma grande confusão entre mostrar qual a cultura a ser seguida e ensinar o empregado a fazer o seu trabalho.

A lógica de Steve Jobs discriminada

Quando contrata um profissional altamente capacitado, presume-se que ele tenha conhecimentos técnicos acima da média na área em que atua. Existem duas razões para contratar alguém:

  • Ou precisa que um trabalho seja efetuado;
  • Ou precisa de alguém para lhe solucionar um problema;

Caso precisa de alguém para executar um trabalho, então não é a pessoa que mais se destaca na entrevista que deve ser contratada. Nesse caso, parte-se do pressuposto que já sabe exatamente o que precisa ser feito e que apenas necessita de alguém que execute o trabalho na íntegra. Há muitos bons profissionais especializados em execução que sob a sua gestão vão desempenhar de forma exímia as suas tarefas.

Por outro lado, se necessita que um problema seja resolvido, deve procurar alguém que possa indicar a resolução desse mesmo problema. E, principalmente acreditar na solução sugerida pelo novo funcionário, pois das duas uma, se ele está a ser contratado para executar uma estratégia sua, sendo ele um líder, é bem possível que esteja a escolher o perfil menos indicado para o cargo; agora, se é a estratégia do novo funcionário que vai resolver os problemas, então deixe-o colocar em prática as suas próprias metodologias e apenas supervisione os resultados.

O Processo de decisão precisa ser redistribuído

Este conselho diz muito sobre a maneira de atuar de muitos gestores. Sendo um gerente, diretor ou um CEO, é natural que tenha um conhecimento acima da média dos demais colaboradores da empresa. Porém, não faz de si um especialista em todos os assuntos, pois ninguém é especialista em tudo.

É exatamente por esta razão que as empresas recorrem à contratação de profissionais especializados nas mais diversas áreas. Não deve dizer ao seu colaborador como deve fazer o trabalho, mas sim quais os resultados que espera atingir. É o funcionário contratado que lhe vai dizer o caminho a seguir para atingir tais objetivos.

No Comments

Sorry, the comment form is closed at this time.